O movimento “Equipes de Nossa Senhora” é cristocêntrico.

O movimento “Equipes de Nossa Senhora” é cristocêntrico.

Entrevista com Cida e Raimundo, Super-Regional do Brasil.

Por Thácio Siqueira

BRASILIA, segunda-feira, 6 de agosto de 2012  – Aconteceu na cidade de Brasília, do 20 ao 26 de Julho, o XI Encontro Internacional das Equipes de Nossa Senhora.

O Movimento conhecido como “Equipes de Nossa Senhora”, é uma Associação Internacional Católica de Leigos, reconhecida pelo Decreto 650/92/AIC-18, do 26 de Julho de 2002, do Pontifício Conselho para os Leigos. Tem como carisma a Espiritualidade Conjugal e a sua mística se resume nesse tripé: Reunidos em nome de Cristo, Auxílio mútuo e Testemunho.

Cada país conta com um casal responsável, denominado “Super-Regional”. ZENIT esteve no local do XI Encontro Internacional, em Brasília, para fazer uma entrevista exclusiva com o casal responsável das Equipes de Nossa Senhora da Super-Região Brasil, Cida e Raimundo.

Apresentamos na íntegra a entrevista:

ZENIT: Por que o XI Encontro internacional das Equipes de Nossa Senhora está sendo realizado no Brasil?

As Equipes de Nossa Senhora fazem parte de um Movimento Internacional, logo para concretizar esta internacionalidade a Equipe Responsável Internacional (ERI), após escolha em votação definiu que o XI Encontro ocorresse no Brasil.

E por que na cidade de Brasília?

Pelas condições favoráveis: o período (as pessoas saem de férias), a excelente rede hoteleira, o espaço físico para realizar um evento desta magnitude.

ZENIT: Há membros equipistas das mais diversas realidades sociais no Brasil: desde Ministros à humildes pescadores. Qual é o motivo desse leque tão grande de aceitação?

A explicação para esta aceitação de todos é muito simples: Somos todos filhos de Deus, sendo filhos de Deus, somos todos irmãos e entre irmãos não podemos ter distinções de classe, raça. Só estamos nos comportando com Jesus nos ordenou. “amem uns aos outros como Eu vos amei”.

ZENIT: O Movimento chegou ao Brasil há muito tempo? Como?

Sim, há 62 anos. Um casal brasileiro, Nancy e Pedro Moncau, tendo ouvido falar desse Movimento existente na França, entrou em contato com o Pe. Henri Caffarel, seu fundador, e, em maio de 1950, foi criada a primeira equipe.

ZENIT: Vocês são o casal responsável da Super-Regional Brasil. O que significa isso?

Significa colocar-se a serviço da Igreja e dos irmãos em uma missão espiritual.

Qual é o papel de vocês no Movimento?

Animar os membros para que eles acreditem que é possível fazermos uma caminhada rumo à santidade em casal.  Zelar pelo Carisma, Mística, Pedagogia e Unidade do Movimento.

ZENIT: A organização do XI Encontro esteve a cargo de vocês? Contou com quantos participantes?

A organização desse Encontro Internacional coube ao casal Graça e Roberto Rocha sob a responsabilidade da ERI. Importa salientar que Graça e Roberto coordenaram várias equipes de trabalho, os quais, com dedicação e muito esforço e eficiência fizeram o Encontro acontecer. Participaram do Encontro mais de 7.500 pessoas, fora as equipes de trabalho.

ZENIT: O nome faz referência à Nossa Senhora. A espiritualidade de um equipista é somente mariana?

Maria é a inspiradora e aponta o caminho que nos leva a Cristo. Portanto, o Movimento é Cristocêntrico.

ZENIT: Como é que um casal entra no Movimento?

Normalmente os casais entram no Movimento indicado por padres, amigos.

ZENIT: Os participantes do XI Encontro Internacional fizeram um ato público na esplanada dos ministérios em Brasília. Uma média de 8.000 equipistas reunidos na esplanada, para refletirem e rezarem. Qual foi a mensagem principal que o Movimento quis passar com esse ato público?

Mostrar à sociedade que a família faz parte do projeto de Deus para a humanidade e que ela não é uma instituição falida, que “o futuro da humanidade passa pela família”, segundo o João Paulo II. A família está presente em todas as camadas da sociedade e merece respeito e cuidados.

ZENIT: Em vista da triste realidade das propostas contrárias à vida e à família, principalmente todo o tema da revisão do código penal Brasileiro – que contemplará alguns pontos contrários à moral católica, o que é que as Equipes de Nossa Senhora estão fazendo, a nível nacional, para frear tais propostas?

Existem casais equipistas em todos os cantos deste Brasil engajados em projetos em prol da família, junto à Pastoral Familiar nos âmbitos das dioceses e das paróquias. O ponto alto das ENS é o testemunho coerente dos casais, que acreditamos ser um caminho para se retomarem os valores humanos e cristãos, em especial no tocante à defesa da VIDA.

Fonte: Zenit

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: